Página Inicial  > Quando permitir que seus funcionários digam não
 Compartilhar  Versão para impressão  E-mail

Quando permitir que seus funcionários digam não


O empreendedor pode usar uma série de técnicas para conquistar a colaboração de seus funcionários. Ele pode dar ordens diretas, pode ser insistente, pode fazer com que os profissionais se sintam culpados e pode dar a eles a oportunidade de dizer não. Embora isso pareça contra produtivo, a verdade é que é uma das técnicas mais eficientes para garantir, além da colaboração, a confiança de seus funcionários.

Oferecer a liberdade da recusa a um profissional era uma teoria apresentada originalmente por dois pesquisadores franceses, Alexandre Pascual e Nicolas Gueguen: os dois incluíram uma frase simples em um pedido de empréstimo: “você é livre para aceitar o recusar”. Pode parecer pouco, mas esses pedidos receberam o dobro daqueles que pediam uma doação diretamente.

E o que isso significa?

A técnica afirma a capacidade de dizer não, enfraquecendo a resistência e a frustração de realizar uma tarefa por obrigação. Você se sente satisfeito porque faz aquilo baseando-se na sua vontade. O resultado não é surpreendente: as experiências tendem a ser mais agradáveis quando há um nível de autonomia envolvido. É a simples diferença entre “ter que” e “querer”, que psicólogos tanto discutem quando o assunto é o poder da escolha no que se refere à motivação.

Contudo, a nova ferramenta ainda não tinha sido completamente testada – até recentemente. Pesquisa publicada na revista Communication Studies mostra que a técnica realmente alcança resultados rápidos e é tão efetiva quanto outras estratégias de ganho de colaboração.

No entanto, a nova ferramenta não tinha sido totalmente testado - até este ano. CJ Carpenter analisados 42 estudos sobre a técnica para compreender melhor a sua eficácia. Os resultados foram publicados na revista Estudos de Comunicação.
Além disso, a técnica pode ser usada em diferentes contextos. Isso significa que você pode utilizá-la para conseguir doações para uma campanha social ou simplesmente para pedir uma xícara de café.

Entretanto, o pedido precisa ser feito presencialmente. O mesmo estudo aponta que os efeitos não são tão imediatos para pedidos feitos via e-mail ou carta.

Portanto, deixe que seus colaboradores tenham a chance de escolher entre assumir uma tarefa ou projeto ou recusar o convite. Embora isso pareça liberal demais, os resultados serão mais lucrativos para a sua companhia.

 Compartilhar  Versão para impressão  E-mail
Avaliações (0)
If you are a human, do not fill in this field.
Clique nas estrelas para classificar.