Página Inicial  > Administração de dívidas
 Compartilhar  Versão para impressão  E-mail

Outras traduções

Administração de dívidas

Adaptado de conteúdo extraído do American Express® OPEN Small Business Network

Para o desenvolvimento de um negócio, ter um nível administrável de dívidas pode representar um modo efetivo de fazer negócios. Enquanto alguns proprietários de negócios de pequeno porte se orgulham com o fato de nunca terem assumido dívidas, nem sempre isso reflete um enfoque realista. Geralmente, o crescimento requer um capital considerável e obter esse valor pode fazer com que você busque um empréstimo bancário, um empréstimo pessoal, uma linha rotativa de crédito, crédito de comércio, ou alguma outra forma de financiamento de dívida.

A pergunta para muitos proprietários de negócios de pequeno porte é: Quanto significa muita dívida? A resposta para essa pergunta consiste em uma análise cuidadosa de seu fluxo de caixa e as necessidades específicas de seu negócio e de seu ramo. As diretrizes abaixo lhe ajudarão a analisar se assumir dívidas é uma boa idéia para sua empresa.

Explore suas razões para assumir uma dívida

Há várias situações em que se justifica assumir uma dívida. Em geral, dívida pode ser uma idéia boa se você precisa melhorar ou proteger seu fluxo de caixa, ou precisa financiar crescimento ou expansão. Nesses casos, o custo do empréstimo pode ser menor do que o custo de financiar essas ações com a renda diária. Algumas razões comuns para buscar um empréstimo incluem:

  • Capital de giro – quando você está buscando aumentar a força de trabalho ou aumentar o estoque.
  • Expandir para novos mercados – quando as empresas entram em novos mercados geralmente enfrentam um ciclo mais longo de cobranças ou precisam oferecer condições mais favoráveis aos novos clientes; os fundos provenientes de empréstimos podem ajudar a suportar esse período.
  • Fazer compras de capital – você pode precisar financiar novos equipamentos para expandir seu mercado ou linha de produtos.
  • Melhorar o fluxo de caixa – se ainda restam menos de 10 anos de uma dívida de longo prazo, o refinanciamento pode melhorar o fluxo de caixa.
  • Criar um histórico ou relacionamento de crédito com um financiador – se você não tiver assumido uma dívida anterior, fazer um empréstimo pode ajudar a desenvolver um bom histórico de pagamento e pode lhe ajudar a obter financiamento no futuro.

Planeje efetivamente

Antes de assumir um empréstimo ou qualquer outro tipo de dívida financeira, você deve gastar um tempo planejando suas necessidades de capital. A pior época para assumir qualquer tipo de dívida é durante uma crise. Uma perda súbita de crédito de comércio, a inabilidade para administrar uma folha de pagamento, ou outra emergência pode lhe forçar a assumir uma dívida imediatamente, e isso pode resultar em condições altamente desfavoráveis. Um plano lhe permitirá estimar suas exigências de caixa, permitindo determinar o valor que você precisará e quando precisará. Isto lhe dará um tempo extra para explorar todas as possíveis fontes de empréstimo e negociar as condições mais favoráveis. Um plano de capitalização deve consistir em uma análise completa de seu balancete para lhe ajudar a analisar o fluxo de caixa, ativos e passivos. Você também poderá construir uma declaração pró-forma, que é um balancete projetado para os próximos 1-3 anos.

Examine dívidas de curto prazo versus dívida de longo prazo

Da mesma maneira que você precisa ter certeza de que você está pegando um empréstimo pelas razões certas, você também precisa ter certeza de que está pegando o tipo certo de empréstimo. Por exemplo, pegar um empréstimo de curto prazo, quando é necessário um empréstimo de prazo mais longo, pode criar problemas financeiros rapidamente já que você pode ser forçado a tomar medidas desnecessárias (como vender uma parte do negócio) para cumprir a obrigação.

Em geral, use empréstimos de curto prazo para necessidades de curto prazo. Isso lhe ajudará a evitar despesas mais elevadas com juros e condições mais restritivas de empréstimo de longo prazo. Por exemplo, se você está tendo um aumento rápido e temporário nas vendas – como por exemplo em razão de demanda sazonal aumentada – então deve olhar para um empréstimo em curto prazo. Se o crescimento continuar por muito tempo, dê uma olhada em opções mais longas como uma linha de crédito em expansão baseada em vendas, contas a receber ou índices de inventário. O prazo de seu débito não terá impacto em seu índice de dívida/patrimônio. Porém, você verá mudanças nos indicadores de liquidez como seu índice atual, já que as responsabilidades atuais incluem apenas a dívida que deve ser reembolsada dentro de um ano, não dívida devida a datas posteriores. Portanto, empréstimos mais longos podem afetar positivamente seus índices de liquidez.

Baseie a nova dívida nas necessidades atuais

Quando as taxas de juros são baixas e o dinheiro é barato, você pode ficar tentado a pegar empréstimos para comprar equipamentos ou fazer outras compras de capital. Se esse é o caso de seu negócio, baseie sua decisão somente em suas necessidades atuais. A possibilidade das taxas aumentarem não é uma razão para usar dinheiro para pequenas despesas em algo que você não precisa. Por exemplo, se sua empresa precisa de outros equipamentos de informática, você pode pegar um empréstimo e fazer a compra. Mas comprar computadores adicionais agora, porque eles serão mais caros no próximo ano não é uma grande justificativa. Você pode acabar com um equipamento que não precisa e dívidas que é obrigado a pagar mesmo assim.

Direitos autorais e cópia; 1995-2016, American Express Company. Todos os direitos reservados.
 Compartilhar  Versão para impressão  E-mail
Avaliações (4) Total  
  • Atualmente 4.5/5 Estrelas.
If you are a human, do not fill in this field.
Clique nas estrelas para classificar.